Como se Relacionar com uma Árvore?

[post publicado inicialmente no site Jardim do Mundo]

Porque não se relacionar – e muito bem – com uma árvore?!

Talvez você não saiba, mas essa relação pode ser inesperadamente prazerosa.

Observar, sentir e tocar com atenção e intenção, além de ser um ótimo exercício de mindfulness, é a abertura para se criar relações de qualidade.

Todos nós podemos facilmente perceber a beleza irresistível de uma árvore quando estamos presente para ela com todos os nossos sentidos.

“Se você olha para mim,

Se me dá atenção,

Eu me derreto suave,

Neve num vulcão”

(Chico César)

Por isso, será fácil se relacionar com uma árvore, se você quiser. A escolha é do observador. 

Então se abra para novas experiências, aproveitando as dicas desse artigo. O mais importante é criar relações de qualidade. Com as situações, pessoas, e até mesmo com as árvores que encontramos!!!

Como se relacionar com uma árvore?

Neste artigo vou explicar 3 passos para que o seu relacionamento com uma árvore se torne o mais intenso e prazeroso.

Escolha uma árvore que por algum motivo você gosta. Coloque-se para si mesmo que você e a árvore estão se conhecendo e sentem uma grande empatia um pelo outro.

Então, siga a sequência a seguir:

1. Admirá-la

Você vai, com atenção e respeito, observar com admiração a árvore: perceba como ela é, olhando com os olhos de quem ama outro alguém, notando todas as coisas belas e extraordinárias que a árvore te mostra. Quando vemos a árvore com novos olhos, nos abrimos para admirar todo o seu esplendor.

Observe a árvore como um cientista. Analisando sua forma, seu tamanho, o tipo de crosta, o tipo de folhas, as plantas hospedeiras, a distribuição de seus galhos, sua copa, o tronco, sua imponência. Se abra para as suas características únicas e fascinantes.

A admiração quase que acadêmica e destacada, nos dá muitas informações didáticas sobre a árvore, e nos prepara para um outro tipo de contato.

E para que a relação se aprofunde, abra os olhos da alma. Mesmo sem saber racionalmente como fazer isso, intuitivamente é possível admirar uma árvore sem analisar nada, somente ouvi-la através da visão. E é aí que a magia acontece.

Estabeleça um contato com esse outro ser, abrindo-se para ele. Desse modo, é possível notar que a árvore também está prestando atenção em você. Como se houvesse uma cumplicidade implícita entre vocês.

[4 documentários que mostram a beleza e os mistérios da vida e da natureza]

2. Senti-la

Ao sentir que vocês entraram em contato e estão se comunicando com a linguagem sutil da natureza, passe para o segundo passo. É hora de senti-la.

Você está tendo uma experiência com a árvore. Então traga toda a sua atenção consciente para essa interação e dê o devido peso à ela.

Sinta a sua beleza. Sinta a vibração que ela emana. Sinta o cheiro de seu verde. Sinta o prazer de ver sua forma, suas cores, seu esplendor. Abra a sua mente e seus sentidos para ela. Se abra para ela. E sinta ela se abrir para você. Sinta essa troca. Essa ponte entre vocês.

Note as sensações que emergem ao observar com devoção esse outro ser vivo, que agora também te observa. Sinta o entusiasmo em ver a riqueza e criatividade da natureza. Como é incrível a capacidade de outro ser vivo emitir tamanha exuberância. Permita-se sentir o estupor.

Essas sensações intensificam a relação que se instaura com a árvore. A cada detalhe novo descoberto e admirado vai fazer você se sentir mais íntimo dela, ao ponto de se ficar super à vontade ao lado dessa nova amiga.

3. Tocá-la

Depois de senti-la, passe para o terceiro passo que é tocá-la.

Toque, aperte, acaricie, abrace, beije, cheire, se esfregue, sem nenhuma vergonha. Com a mente aberta, o coração aberto e os braços abertos. E com a vontade de se relacionar bem. Se deixe levar pela beleza, pelo amor e pela possibilidade de encontrar o infinito nesse momento de forte conexão.

Aproveite o momento de tocá-la para não analisar, nem etiquetar mais nada. Se entregue totalmente às sensações que não necessitam de explicação racional.

Passe levemente a mão na crosta, acaricie o tronco, seus líquenes e musgo. Sinta a aspereza, as casquinhas que se destacam, as rugas do tronco. Sinta o musgo macio e aveludado que cobre parte do tronco.

Toque-a com o rosto. Passe a testa e as bochechas nas folhas. Deixe-as te acariciar. Misture seus cabelos nos galhos. Sinta o cheiro da madeira.

Abrace a árvore. Fique em contato físico com ela por alguns instantes, curtindo esse contato inusitado. Ouvindo os sons do silêncio. 

Deixe a serenidade tomar conta. Sinta a sensação de estar nos braços dessa árvore que te dá amor natural, de parceira, de amiga do coração.

Note a presença da árvore como uma entidade que estabeleceu uma relação de qualidade com você.

[Por que nossas crianças precisam brincar livremente na natureza]

E aí? Você já criou uma relação de qualidade com uma árvore?

Me conte nos comentários! Vamos conversar sobre isso!

Eu comecei a me relacionar com as árvores depois que conheci a Ecopsicologia. E confesso que agora quando passo por lugares que caminho frequentemente, cumprimento as árvores que viraram minhas queridas amigas! Me sinto querida por elas também, e criamos um linda cumplicidade!

Se você quiser aprofundar sobre a sua relação de qualidade com a natureza, proponho este teste que desvenda o seu grau de conexão com a natureza interior e exterior

Qual o seu Grau de Conexão com a Natureza Interior e Exterior? (clique aqui para o Teste)

Um abraço, 

A sua grandeza é a sua natureza!

Isa Gama

Fundadora do Desenvolvimento Natural

There was an issue loading your timed LeadBox™. Please check plugin settings.

Deixar uma resposta